segunda-feira, 11 de agosto de 2008

A CIDADE SAGRADA DA JUREMA NO ACAIS

O corte e derrubada das arvores sagradas
Conforme se percebe nas fotos feitas no dia 10/08/2008, a destruição esta acabando com a nossa Cidade Encantada da Jurema, a Ciência do Acais, onde estão plantadas as nossas raízes, nossa ciência. O descaso das autoridades de nossa cidade de nosso País com a nossa religião, e com nossa cultura, é uma caso deveras preocupante. A exemplo do que aconteceu com os Templos de Candomblé no Rio de Janeiro e Salvador, o vandalismo chega a nossa cidade.


O que restou da casa de Maria do Acais
As arvores derrubadas foram exatamente: Jurema que era marco de um reino encantado como do Mestre Heron, e Mestre Junqueiro, arvores q estavam lá há séculos, alem de serem Sagradas para os juremeiros, arvores centenárias do Jucá, que por sua ciência só é visto sua flor na madrugada, onde seus fiéis colocavam no seu tronco suas oferendas de frutas, como nós Juremeiros dizemos era uma arvore consagrada, a arvore também centenária onde eram depositadas as oferendas ao exu do mestre Zezinho do Acais, que em sua infinita ciência a arvore não tinha casca e tem um símbolo natural onde nos mostra que pertence a um Exu da Lei.
Mais abaixo vemos que o local onde a Mestra Maria do Acais tinha sua choupana de atendimento e era marcado por quatro bananeiras estrategicamente colocadas, só sobraram as marcas das estacas que foram fincadas.
Neste local estavam as cidades encantadas do mestre Junqueiro e Mestre Heron.
Ainda existem varias arvores de Jucá e Jurema na região para serem preservadas, já que as principais foram destruídas pela ação mesquinha e malvada do homem, alem de ser crime ambiental apoiado por Lei, é uma afronta a nossa crença, religião e ciência.








Vamos salvar o que nos resta da milenar Cidade Sagrada do Acais, lutemos pelo tombamento daquelas terras e apoio do governo e de órgãos voltados a preservação da natureza e da cultura tradicional de um povo.
Alhandra esta perdendo sua magia, deixando de ser a Cidade Mundial da Jurema, pois nenhum incentivo recebe de ninguém, no tocante a preservação da nossa Ciência e cultura.

Este era um pé de Jucá, onde se depositava as oferendas para se entar nas cidades encantadas, uma arvore centenaria, devastada pela ação dos inimigos de nossa ciencia.



Ainda existem arvores como essa e outras de grande porte, tão antigas que nao sabemos sua idade, e muitas ainda jovem, como o Jucá, Jurema branca, entre outras tão sagradas para nós Juremeiros, poderemos em uma ação comunitaria fazer o replantio e manter viva a nossa ciencia.

Aqui fica registrado a destruição de uma das mais antigas e importante Cidade Encantada da Jurema, A cidade do Acais.

2 comentários:

F. A. disse...

Salve!

Deixo aqui meus protestos contra este crime ambiental, cultural e espiritual por um lado e meu parabéns pela iniciativa deste blog.

Sou um iniciante no conhecimento da Jurema, um mero estudante, moro no sul de Minas, São Lourenço, e pretendo cultivar a Jurema Preta por aqui devido ao seu poder de recuperação do solo, de pastagens, sua capacidade para gerar energia e devido ao seu grande poder espiritual.

Salve todo o povo da Jurema!

Fernando

Leandro de ogum já disse...

Devemos lutar contra esses vandalos,
onde estão os politicos nessa hora? sou de Natal, mas vamos irmãos organiza uma camiada eu tou disposto a lutar com vc's salva nossas origens...